Moçambique: PRM informa que grupos armados já chegaram a Niassa

O comandante-geral da Polícia da República de Moçambique (PRM), Bernardino Rafael, declarou que os “terroristas” autores de vários ataques na província de Cabo Delgado já se encontram ativos na província de Niassa. 

A informação foi divulgada nesta segunda-feira, 13 de dezembro, pela emissora pública “Rádio Moçambique”. A fonte acrescentou que a primeira ação dos grupos armados em Niassa traduziu-se num ataque a uma viatura da PRM no distrito de Mavago, que resultou no ferimento de agentes. 

Neste âmbito, as Forças de Defesa e Segurança (FDS) empreenderam uma operação que resultou na destruição de um acampamento de homens armados no distrito. “Conseguimos recuperar algum equipamento e vimos que se tratava de homens armados”, explicou Bernardino Rafael. 

Os invasores atacaram ainda uma coutada de caça na província de Niassa e destruíram um acampamento. Depois, uma patrulha de membros da polícia caiu numa emboscada, tendo os agentes ripostado e matado um líder dos grupos armados, que se chamava Cassimo. 

“As pessoas do Niassa conhecem-no, era ‘maulana’ [líder muçulmano] em Mecula e, a partir da morte deste terrorista, tirámos a conclusão de que se tratava de terroristas que atravessaram de Cabo Delgado para Mecula”, concluiu o representante da PRM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin