Moçambique

Moçambique: PRM registou 26 ilícitos eleitorais durante campanha

(c) Presidente Filipe Nyusi | Polícia da República de Moçambique

A Polícia da República de Moçambique (PRM) informou que registou 26 ilícitos eleitorais durante a campanha política para as eleições gerais de 15 de outubro, estando a maioria deles relacionada com a danificação de material eleitoral.

“Até este momento registámos 26 ilícitos eleitorais. Desse número, 22 casos estão relacionados com danificação de material eleitoral”, declarou o comandante-geral da corporação, Bernardino Rafael, nesta terça-feira, 10 de setembro.

O ponto de situação da campanha foi feito na presença de mais de 400 novos polícias graduados, que vão reforçar as equipas da PRM destacadas para garantir a ordem durante o processo eleitoral.

Segundo a mesma fonte, foi na província de Nampula que se registou o maior número de ilícitos eleitorais, havendo ainda a ocorrência de dois casos de ofensas corporais no total dos delitos ocorridos durante a campanha.

Apesar destes incidentes, o comandante-geral considerou que a campanha eleitoral está a correr bem e melhor do que em 2014. No entanto, a corporação foi incentivada a redobrar a vigilância durante o processo, principalmente ao longo da votação e da contagem de votos.

“São desafiados a fazer de tudo para que as eleições decorram dentro da ordem. Têm de garantir segurança durante o transporte do material de votação do armazém até ao posto de votação”, salientou Bernardino Rafael.

Recorde-se que será no dia 15 de outubro que 12,9 milhões de eleitores moçambicanos irão escolher o Presidente da República, dez governadores provinciais, 250 deputados da Assembleia da República e membros das assembleias provinciais.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo