Moçambique: Pulchand nega conhecer M-Construções em julgamento das “dívidas ocultas”

O arguido Khessuajee Pulchand afirmou nesta terça-feira, 21 de setembro, durante o julgamento das “dívidas ocultas”, que não conhece a empresa M-Construções.

Assim, o ex-funcionário da casa de câmbio disse que recebeu um montante da referida empresa mesmo sem saber para que fim o dinheiro devia ser usado.

Pulchand partilhou também que conheceu Fabião Mabunda nos tempos de faculdade. Os dois não eram amigos, apenas frequentavam a mesma escola, acrescentou.

No entanto, o juiz do caso confrontou-o com o cheque, levantado pelo próprio, no valor de 500,000.00 da empresa de Mabunda M-Moçambique Construções. Só depois disso o réu confirmou o levantamento, mas declarou que foi levantar o cheque a mando do seu chefe.

Apesar de ter percebido que a conta era para outros fins, continuou, ficou descansado porque lhe foi dito que era normal naquela instituição os funcionários receberem dinheiro na própria conta gerida pela empresa.

Khessuajee Pulchand mencionou igualmente que não tinha conhecimento de todas as transações que se faziam na sua conta bancária, ou seja, ele apenas assinava os cheques, mas a gestão era da empresa.

O 13.º réu em audição é acusado de ter recebido mais de 13 milhões de meticais (172 mil euros) das “dívidas ocultas” e de realizar crimes de associação para delinquir, abuso de confiança e branqueamento de capitais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin