Crise | Moçambique

Moçambique raciona água para enfrentar a seca

As autoridades de Moçambique lançaram na quarta-feira medidas de racionamento da água para mais de um milhão de moradores na capital, Maputo, devido a uma seca severa. A cidade está a reduzir o abastecimento de água aos consumidores para apenas 40% dos níveis normais, disse Casimiro Abreu, vice-diretor do Centro Nacional de Emergência em comunicado.

Cerca de 1,3 milhão de pessoas em Maputo e seus arredores são afetadas pelas restrições, suscitando receios de surtos de doenças. “As doenças diarreicas, incluindo a cólera, provavelmente ocorrerão em alguns bairros onde as populações irão recorrer a fontes inseguras”, declarou Abreu.

A baixa precipitação nos últimos três anos deixou uma barragem que abastece a cidade, com apenas 19% da capacidade de água. Os meteorologistas prevêem que a região receba chuvas abaixo do normal durante os três primeiros meses deste ano.

A África Austral sofreu uma grave seca nos últimos anos, agravada pelo fenômeno climático El Niño.

A Cidade do Cabo, na vizinha África do Sul, restringiu os residentes a 50 litros de água por dia, e corre o risco de ficar sem água em junho próximo. A escassez de água forçou a África do Sul a declarar a seca como um “desastre nacional”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo