Moçambique

Moçambique: Renamo denuncia chantagem política a membros vítimas do ciclone Kenneth

A Renamo convocou uma conferência de imprensa esta terça-feira, 10 de setembro, para denunciar o facto de algumas vítimas do ciclone Kenneth, que devastou zonas do país em abril, não estarem a receber donativos, alegadamente por pertencerem ao maior partido da oposição em Moçambique.

As referidas vítimas pertencem aos distritos de Ibo e Quissanga, centro de Cabo Delgado, de acordo com a informação partilhada na cidade de Pemba. “O Governo da Frelimo, ao nível dos distritos de Ibo e Quissanga, usa os donativos para fins de campanha eleitoral, o que é condenável e abominável”, criticou Mustagibo Bachir, membro da Comissão Política da Renamo.

Segundo o próprio, prova da denúncia é o facto de que “os chefes de postos administrativos, localidades e de aldeias falam publicamente em campanha eleitoral que só recebe donativos aquele que é membro da Frelimo”. De acordo com as acusações da formação política, vários membros que foram vítimas do Kenneth não receberam doação de arroz.

Foi também feita outra denúncia, relacionada com o facto de idosos beneficiários do subsídio social e membros da Renamo estarem a ser, alegadamente, alvo de tortura psicológica e humilhação pública. “No acto de pagamento dos subsídios sociais, o chefe da aldeia de Zaulane, no posto administrativo de Murrebue, distrito de Mecúfi, ameaça os idosos de cortar os benefícios caso não renunciem à Renamo”, acusou Bachir.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo