Moçambique

Moçambique: Renamo denuncia perseguição dos seus membros em Sofala

Líder da Renamo, Ossufo Momade

A Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) denunciou nesta quinta-feira, 18 de junho, durante uma conferência de imprensa realizada na cidade da Beira, que tem havido perseguições dos seus membros e antigos guerrilheiros nos distritos de Gorongosa, Dondo, Búzi e Chibabava, na província de Sofala.

O Secretário-geral do maior partido da oposição no país, André Magibire, que orientou a conferência, lembrou que tal está, alegadamente, a acontecer num momento em que decorre o processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) das forças residuais da Renamo, no âmbito do processo de pacificação do país.

O político não avançou o número exato dos membros do seu partido e antigos guerrilheiros, que terão sido molestados, sequestrados e assassinados supostamente por elementos das Forças de Defesa e Segurança, afirmando apenas que “o clima de insegurança que os quadros da Renamo vivem em Sofala é bastante preocupante”.

“Desloquei-me aos distritos de Nhamatanda e Gorongosa e os nossos membros não hesitaram em afirmar que elementos que se identificam como sendo das Forças de Defesa e Segurança raptam, maltratam e até assassinam os apoiantes da Renamo. Por conta desta situação, alguns dos nossos membros, à procura de segurança, foram se entregar a Frelimo”, expôs.

Magibire lamentou a situação e lembrou que no dia 04 de junho foi retomado o processo de DDR, algo que considera estar em contraste “com a atuação das Forças de Defesa e Segurança”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo