Moçambique: Renamo quer demissão dos ministros das Finanças e Função Pública

A Renamo solicitou a demissão dos ministros da Economia e Finanças, Max Tonela, e da Função Pública, Ana Comoana. O motivo do descontentamento deve-se a alegadas irregularidades na implementação da nova Tabela Salarial Única (TSU). 

De acordo com o porta-voz da comissão política do maior partido na oposição em Moçambique, Alfredo Magumisse, citado pela “Lusa”, foi exigida uma “exoneração imediata” durante uma conferência de imprensa. Essa ação terá ocorrido na sequência da contestação de vários profissionais da função pública, relacionada com a TSU.

Para a Renamo, o Governo é “incompetente” e os ministérios em questão “não têm condições técnicas” para enquadrar os diferentes grupos profissionais “na nova tabela”.  Algumas classes profissionais têm-se queixado de erros de enquadramento na TSU, dizendo que a situação poderá prejudicar o seu estatuto remuneratório caso não seja corrigida.

Neste sentido, a formação política quer que o Governo esclareça as causas dos “sucessivos erros de regulamentação” na aplicação da TSU. 

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Guiné Equatorial: Vice-presidente acusa Espanha de "humilhar" o país

Guiné Equatorial: Vice-presidente acusa Espanha de "humilhar" o país

O vice-presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Nguema Obiang, acusa a Espanha de “humilhar” e “desacreditar” o país depois de a…
Moçambique: Operação "Vulcão IV" decorre no distrito de Macomia

Moçambique: Operação "Vulcão IV" decorre no distrito de Macomia

As Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) informaram nesta terça-feira, 03 de janeiro, que está em curso a Operação…
Timor-Leste: Taxa de execução do OGE 2022 foi de 78,75%

Timor-Leste: Taxa de execução do OGE 2022 foi de 78,75%

O Governo de Timor-Leste executou em 2022 cerca de 78,75% do valor total do Orçamento Geral do Estado (OGE) desse…
Moçambique: Atraso de salários gera greve no município de Nacala

Moçambique: Atraso de salários gera greve no município de Nacala

Mais de setecentos funcionários e agentes do Estado afetos ao Conselho autárquico de Nacala, na província de Nampula, encontram-se em…