Moçambique: Segurança Social faz doação à Ilha de Inhaka

O Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) ofereceu, no último fim de semana, material de higiene à Ilha de Inhaka, Distrito Municipal de KaNyaka, no Município de Maputo, com o objectivo de ajudar a minimizar as dificuldades enfrentadas no âmbito da pandemia de Covid-19.

A doação trata-se de um lote de produtos composto por três mil máscaras, oito caixas de sabão, vinte e sete baldes com torneiras, dez litros de álcool em gel, bem como material institucional do INSS, constituído por camisas e bonés.

O gesto do INSS, segundo o delegado, a nível da cidade de Maputo, Rui Esteves Guimarães, insere-se no esforço da sua instituição com vista à prevenção e o combate desta pandemia que assola o país, através de acções multissectoriais, em que o INSS participa no âmbito do seu programa de acção sanitária e social.

Para Alexandre Muianga, vereador do Distrito Municipal de KaNyaka, os utensílios e os produtos de higienização oferecidos pelo INSS chegaram numa altura oportuna, visto que a ameaça da pandemia ainda é presente e forte, tendo prometido, por outro lado, que os mesmos serão entregues aos munícipes de KaNyaka, bem como aos membros da Assembleia Municipal.

O INSS tem participado na luta contra a pandemia e outras situações, em articulação com instituições, sobretudo as que se dedicam a questões humanitárias. Em Abril passado, a título de exemplo, o INSS, através do respectivo Presidente do Conselho de Administração, Kabir Fahar Ibrahimo, igualmente no âmbito do seu programa de acção sanitária e Social, procedeu à entrega, em Pemba, ao Instituto Nacional de Gestão e Redução de Desastres (INGD), de um apoio constituído por diversos produtos, destinado aos pensionistas que foram afectados pela COVID-19 e pelas acções terroristas que estão a assolar a Província nortenha de Cabo Delgado.

Tratou-se de um apoio constituído por, essencialmente, 100 sacos de arroz, 100 sacos de farinha de milho, 50 embalagens de açúcar, 100 galões de óleo, 100 embalagens de papa instantânea, 1000 kg de feijão manteiga, 50 caixas de sabão, 500 quilogramas de sal, 5 fardos de roupa diversa e 1 fardo de sapatos. O INGD encarregou-se de fazer a distribuição aos necessitados e deslocados de guerra espalhados pela Província de Cabo Delgado.

Aurelio Sambo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

O Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE) considera que a Covid-19 não foi a principal causa da recessão económica em Moçambique.…
Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Segundo uma nota do Gabinete de Comunicação da Presidência da República, citando o Decreto Presidencial, “é o Contra Almirante, Carlos…
Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

O Conselho de Ministros de Timor-Leste aprovou a elaboração do Plano de Urbanização de Díli. O objetivo é melhorar a…
Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

O ministro da Agricultura e Pescas de Angola, António Francisco de Assis, informou que foram aprovados mais de 15 mil…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin