Moçambique: Tempestade Ana mata mãe e filha

A tempestade tropical Ana causou duas mortes e 49 feridos em Moçambique, segundo o Instituto Nacional de Gestão de Desastres (INGD). Este é o balanço preliminar do impacto registado esta segunda-feira, 24 de janeiro.

As duas vítimas mortais são mãe e filha, que foram arrastadas pela subida das águas do rio Licungo em Mocuba, na província da Zambézia. Ambas acabaram por morrer naquela zona, onde a chuva torrencial que cai desde domingo tem causado mais estragos.

No mesmo distrito há pelo menos 34 casas destruídas e 50 famílias desalojadas. Muitas das estradas encontram-se submersas e duas pontes foram destruídas entre Mocuba e Lugela, acrescentaram as autoridades.

O INGD informou ainda sobre a deslocação de uma embarcação com uma equipa de marinheiros para aquela área, com o objetivo de procurar população que tenha ficado isolada com a subida dos rios, cujo caudal continua a aumentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin