Moçambique: Terrorismo já custou 240 milhões de meticais à EDM

A Electricidade de Moçambique (EDM) já sofreu um prejuízo de cerca de 240 milhões de meticais (aproximadamente três milhões de euros) por causa do terrorismo existente na na província de Cabo Delgado. 

O número foi avançado pelo Presidente do Conselho Administrativo (PCA) da EDM, Marcelino Gildo, durante uma visita realizada às zonas libertadas pela força conjunta entre Moçambique, Ruanda e Comunidade da África Austral (SADC, na sigla inglesa).

De acordo com o dirigente, o motivo do prejuízo deve-se, principalmente, à falta de faturação de 25 mil clientes da empresa. Estes ficaram sem energia elétrica depois da destruição do equipamento da EDM nos distritos de Nangade, Muidumbe, Palma e Mueda.

Agora, com a recuperação desses distritos por parte do Estado moçambicano, Gildo afirmou que decorrem ações no terreno para a reposição de energia elétrica. A empresa já conseguiu repor energia no distrito de Mueda.

Para a reposição de emergência do sistema nos distritos, a EDM prevê gastar cerca de 11 milhões de dólares norte-americanos (nove milhões de euros).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin