Moçambique: Terroristas causam mais cinco vítimas mortais

Os terroristas assassinaram cinco pessoas no distrito de Macomia, na província de Cabo Delgado. Fontes das forças locais relataram à “Lusa” que o crime ocorreu na madrugada desta segunda-feira, 03 de janeiro.

“Por volta das 02:17 começámos a ouvir algum barulho e gritos de pessoas. Afinal eram terroristas, já estavam a matar pessoas inocentes”, partilhou uma fonte da força local que se encontrava nas proximidades da aldeia.

Foram incendiadas 11 casas na aldeia Nova Zambézia e roubada comida da população. “Eles invadiram casas da população e levaram comida, depois disso colocaram-se em fuga”, mencionaram.

Antes desta última invasão, os habitantes locais estavam a regressar aos poucos à zona, depois de terem fugido devido a ataques terroristas. Isto porque teria alegadamente aumentado a segurança na aldeia, localizada a cerca de 25 quilómetros de uma posição militar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin