Moçambique: Transportadores agastados com ilegalidades

Em Moçambique, os transportadores do terminal de Transporte Rodoviário Internacional e Interprovincial da Junta reiteraram no passado dia 14 de Dezembro, o pedido para a inibição do carregamento de passageiros e cargas fora do parque.

Segundo o fiscal da rota Moçambique-África do Sul, Alberto Sarmento, os carregamentos feitos pelos angariadores ilegais, ao longo da Estrada Nacional Número Um (EN1), reduzem a afluência dos passageiros na terminal e impulsionam a definição aleatória da taxa cobrada pelo bilhete de viagem, por outro lado criam situações de acidentes na via.

Por sua vez, o vereador de Mobilidade, Transportes e Trânsito do Conselho Municipal da Cidade de Maputo, José Nicols, disse que para inibir aquela prática, será reforçada a fiscalização feita pela Polícia Municipal e outras entidades envolvidas nas actividades de inspecção rodoviária.

Antonio Phumule, motorista na rota Maputo – Inhambane, defende que esta prática beneficia certas pessoas ligados à direção do parque “ isto pode acabar num piscar de olho se o município e a direção do parque decidir mas como eles recebem algo em troca vamos continuar assim, pior nesta época das festas de Natal e fim do ano, nós só trabalhamos quando eles quiserem ou acharem que já encheram os bolsos. Isto está mal e vai de mal a pior ” visivelmente agastado acusou.

Aurelio Sambo – Correspondente .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin