Moçambique: Transportes perderam um quinto dos passageiros em 2020

Instituto Nacional de Estatística (INE) de Moçambique informa, através de um comunicado, que os transportes moçambicanos perderam um quinto dos passageiros em 2020. 

No documento lê-se que o tráfego de passageiros sofreu um decréscimo de 20,7%. Já a circulação de mercadorias caiu 18,1%. 

Este comunicado abrange a situação vivida durante o ano em que surgiu a pandemia da Covid-19, que levou a graves restrições à circulação para prevenir que o novo coronavírus fosse propagado

O total de passageiros por quilómetro desceu de 48.579 em 2019 para 38.513 no último ano. 

O setor mais afeitado foi o ferroviário, com uma quebra de 75,6%. Seguiram-se os transportes aéreo, com menos 40,6% dos passageiros, e marítimo, com menos 25,1% face a 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin