Moçambique: Tropas ruandesas no país sofrem baixas militares

Ruanda sofreu baixas militares em Moçambique, durante um confronto com terroristas na zona de Cabo Delgado. De acordo com a imprensa ruandesa, morreram quatro soldados e 14 ficaram gravemente feridos. 

Trata-se da primeira vez que Ruanda anuncia baixas no seu contingente de mil homens desde o início da sua intervenção militar no território moçambicano

A publicação não faz referência aos locais onde os soldados ruandeses foram mortos em Cabo Delgado. Tem havido várias ações militares em locais como Macomia, Mocímboa da Praia, Mueda, Muidumbe e Palma. 

No último sábado, 25 de setembro, os chefes de Estado de Moçambique e do Ruanda, Filipe Nyusi e Paul Kagame presidiram à cerimónia de atribuição de medalhas de heroísmo a vários soldados das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) na luta contra os terroristas. 

Alguns dos soldados foram condecorados com a medalha militar de bravura a título póstumo por terem sacrificado as suas vidas em defesa da Pátria. Isto significa que também o exército moçambicano tem vindo a registar algumas baixas, apesar de não falar publicamente sobre o sucedido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin