ONU surpresa com morte de Mariano Nhongo

A Organização das Nações Unidas (ONU) reagiu com surpresa à morte do líder da autoproclamada Junta Militar da Renamo, Mariano Nhongo, que foi morto nesta segunda-feira, 11 de outubro, durante um confronto com as Forças de Defesa e Segurança (FDS) de Moçambique. 

O motivo da surpresa deve-se ao facto de a ONU ter esperado uma solução pacífica do conflito com Nhongo. As declarações foram feitas pelo enviado especial do secretário-geral das Nações Unidas e presidente do Grupo de Contacto, Mirko Manzoni

Apesar de reconhecer os esforços do Governo moçambicano em convencer o malogrado a aderir ao processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR), Manzoni não esperava que o fim fosse a morte. “Na sequência dos sólidos progressos feitos até à data neste processo e da recente deserção pelos principais membros da Junta Militar da Renamo, esperávamos que a situação tivesse sido resolvida de forma pacífica”, afirmou através de um documento divulgado no site da ONU. 

“Embora este seja um fim lamentável para a situação, reconhecemos os consideráveis esforços do Governo, no sentido de recorrer a meios pacíficos para devolver a estabilidade à zona centro de Moçambique”, acrescentou. 

O secretário-geral da ONU espera que a situação com os restantes membros da Junta Militar da Renamo que continuam nas matas termine de maneira pacífica. “Este acontecimento não nos dissuadirá na busca pela paz, devendo servir para nos juntarmos e redirecionarmos os nossos esforços com vista a permitir que os restantes combatentes se juntem ao processo de DDR e se juntem a uma vida de paz”, defendeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin