SADC decide tempo da SAMIM a 11 de janeiro

A reunião da Troika da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC, na sigla inglesa) para Defesa e Segurança foi adiada do dia 07 de janeiro para a próxima terça-feira, dia 11 do mesmo mês. O motivo do adiamento não foi mencionado na nota divulgada no site da SADC.

Estava prevista uma sessão virtual. No entanto, ficou decidido que a mesma será no modelo presencial, no Malawi, país que ocupa a presidência rotativa do órgão regional.

Para dia 12 está marcada a Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo. Em ambos os encontros a situação do terrorismo na província moçambicana de Cabo Delgado e o seu alastramento para Niassa será o principal tema de discussão.

O mandato do SAMIM, renovado em outubro de 2021, já está quase no fim. Recorde-se que as tropas da SADC têm recuperado várias zonas de influência terrorista em Moçambique, apesar das baixas sofridas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin