Brasil | Portugal

Ministro Sérgio Moro discute justiça em Portugal em maio

O ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil, Sérgio Moro, vai estar em Portugal entre os dias 27 a 29 de maio para participar na 6ª edição das Conferências do Estoril (CE). No evento, Moro vai estar ao lado da ex-Procuradora Geral da República, Joana Marques Vidal, e do ministro da Justiça e Direitos Humanos da Argentina, Germán Garavano, num painel dedicado ao combate à corrupção. O evento vai ter lugar no novo campus da NOVA SBE, em Carcavelos. As Conferências do Estoril são abertas ao público.

Sérgio Fernando Moro é aguardado como um dos grandes convidados desta edição, em virtude de estar hoje a ocupar um lugar de destaque no governo do presidente brasileiro Jair Bolsonaro. Moro especializou-se no combate ao crime financeiro, branqueamento de dinheiro e organização criminosa. Em 22 anos de carreira na magistratura federal do Brasil, atuou na famosa Operação Lava Jato, no caso Banestado e foi juiz instrutor no Supremo Tribunal Federal, em 2012.

Como juiz, Moro foi o responsável por condenar nomes como o ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, os ex-ministros brasileiros Antônio Palocci e José Dirceu e o empresário Marcelo Odebrecht.

Atualmente, o ministro Moro enfrenta um verdadeiro campo de batalhas no Congresso Nacional para aprovar o pacote Anticrime, uma das promessas de governo de Bolsonaro. A ideia do governo brasileiro é propor mudanças na legislação penal e processual penal, para reforçar o combate ao crime organizado e à violência.

 

Histórico contra a corrupção

Além de Moro, outros nomes conhecidos pelo empenho na luta contra a corrupção vão estar presentes, como a antiga PGR portuguesa, Joana Marques Vidal, cujo mandato à frente do Ministério Público coincidiu com o maior número de investigações criminais a políticos, antigos políticos, e banqueiros em Portugal; e Germán Garavano, ministro da Justiça da Argentina, cujo governo tem feito da luta contra a corrupção uma das suas principais prioridades.

 

Tema relevante

A organização do certame espera mais de 800 participantes, entre Chefes de Estado, Prémios Nobel, líderes mundiais da diplomacia, da economia e da política, que irão discutir o tema da Justiça.

“As CE propõem uma reflexão sobre o conceito de justiça global, através de quatro tópicos de debate principais: direitos e deveres humanos, justiça climática, pobreza global e desigualdade, e tecnologia e desenvolvimento”, confirmam os organizadores.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo