Portugal afirma que alguns refugiados afegãos já têm trabalho

A secretária de Estado para a Integração e as Migrações em Portugal, Cláudia Pereira, afirmou que alguns dos afegãos que foram recentemente acolhidos pelo território português já estão a trabalhar. Disse também que as crianças afegãs foram integradas em escolas. 

“Estamos muito empenhados na integração de refugiados”, declarou nesta terça-feira, 19 de outubro, no Fórum de Diálogo Político Europeu sobre Refugiados e Migrações. 

Segundo a mesma fonte, chegaram ao país 251 cidadãos do Afeganistão. Recorde-se que várias pessoas têm querido sair do local desde que os talibãs tomaram o poder em Cabul, a 15 de agosto. 

Cláudia Pereira reafirmou o compromisso de Portugal no acolhimento de refugiados. “Estamos profundamente comprometidos com este esforço”, partilhou igualmente no fórum internacional, que foi transmitido online. 

Ao mencionar as políticas de integração portuguesas, a secretária de Estado para a Integração e as Migrações referiu que Portugal necessita de imigrantes para equilibrar a situação demográfica do país, que apresentou como uma pequena nação de 10 milhões de habitantes com fortes raízes do judaísmo e islamismo, entre outras culturas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin