Portugal e Angola facilitam vistos internacionais

Os Governos de Portugal e de Angola aprovaram um protocolo bilateral relacionado com a facilitação de vistos nacionais, em passaportes comuns ou ordinários, para mobilidade jovem. Tal só poderá ser feito por motivos de saúde e de trabalho. 

O decreto presidencial 240/21, de 29 de setembro, indica que o protocolo visa estreitar as relações de amizade e de cooperação nos domínios académico, económico, científico, técnico e cultural com a República portuguesa. É igualmente mencionado o objetivo de acabar com as barreiras existentes no desenvolvimento das atividades das empresas e do investimento. 

Assim, ambos os Governos decidiram facilitar a atribuição de vistos de longa duração para fins académicos, científicos e tecnológicos, culturais e desportivos. Os mesmos servem também para cidadãos que necessitem de tratamento médico e respetivos acompanhantes. Quanto aos vistos de trabalho, são válidos para várias entradas, num período de 36 meses. 

O protocolo entrará em vigor a partir da data da sua assinatura e por um período de cinco anos. Tal será automático e sucessivamente renovável, desde que não seja denunciado nos termos previstos, “quando um dos signatários manifestar essa vontade, notificando o outro por escrito e através dos canais diplomáticos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin