Portugal e UNTL assinam projeto de apoio em língua portuguesa

Portugal assinou com a Universidade Nacional Timor Lorosa’e (UNTL) o novo projeto de capacitação em língua portuguesa, que conta com um financiamento conjunto de 2,7 milhões de euros para reforçar as competências do Centro de Língua Portuguesa da instituição.

O projeto, que é cofinanciado pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e que foi assinado esta quarta-feira, 10 de abril, pelo embaixador de Portugal em Timor-Leste, José Pedro Machado Vieira, e pelo reitor da UNTL, Francisco Martins, insere-se na cooperação bilateral com a universidade pública timorense.

Machado Vieira declarou à imprensa que este projeto dá seguimento à política de cooperação portuguesa com Timor-Leste, “com um investimento constante e consistente na Educação”, setor para onde é canalizada cerca de 80% da ajuda pública do Governo português ao país, sendo o objetivo global “contribuir para a melhoria da qualidade do ensino em Timor-Leste e consolidação da língua portuguesa como instrumento para aquisição e acesso ao conhecimento”.

“A Cooperação Portuguesa e a UNTL assumem o compromisso de, sem distrações ou derivas, trabalhar para formar professores e alunos da UNTL, bem como funcionários públicos e população em geral”, esclareceu.

O “Formar, Orientar, Certificar e Otimizar” (FOCO-UNTL), em vigor até 2022, veio assim substituir o Projeto de Capacitação da UNTL em Língua Portuguesa, sendo “constituído por um conjunto de atividades destinadas a contribuir para o reforço das competências do Centro de Língua Portuguesa da UNTL” e apostando na melhoria do nível de proficiência em língua portuguesa dos professores e alunos da UNTL, bem como dos funcionários da Administração Pública e público em geral.

Ao todo, a UNTL contribui com um terço dos fundos do projeto e o Camões com dois terços. O reitor Francisco Martins afirmou que o projeto envolve 11 professores portugueses destacados em Timor-Leste e apoiados por entre seis e 18 professores timorenses, considerando esta medida essencial para que a UNTL possa implementar a sua missão “como instituição formadora e de investigação” e para “elevar a qualidade do sistema académico da universidade”, permitindo “capacitar e elevar a competência dos jovens timorenses em língua portuguesa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Cabo Verde: Instalação do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses na antiga UNICV “permite a realização da justiça de forma célebre e com qualidade” - Joana Rosa

Cabo Verde: Instalação do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses na antiga UNICV “permite a realização da justiça de forma célebre e com qualidade” - Joana Rosa

Segundo Joana Rosa, Ministra da Justiça os benefícios desta nova instalação do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses,…
Entrevista: “Zelensky continua a apelar a uma guerra mundial só para defendê-lo da Rússia”, diz o Major-General do Exército Raul Luís Cunha 

Entrevista: “Zelensky continua a apelar a uma guerra mundial só para defendê-lo da Rússia”, diz o Major-General do Exército Raul Luís Cunha 

O já reformado Major-General do Exército, Raul Luís Cunha, foi Conselheiro Militar do Representante Especial do Secretário-Geral da ONU no…
CABO VERDE: Walter Barros luta contra a criminalidade com o projeto “Believe”

CABO VERDE: Walter Barros luta contra a criminalidade com o projeto “Believe”

O projeto “Believe”, foi criado dentro da cadeia de são Martinho pelo Walter Barros, em novembro de 2017 depois de…
Ucrânia agradece apoio de Timor-Leste

Ucrânia agradece apoio de Timor-Leste

O Embaixador da Ucrânia não residente em Timor-Leste, Olexander Nechytaylio, agradeceu nesta quinta-feira, 10 de março, o apoio dado ao…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin