Portugal suspende novamente pagamento da dívida de Cabo Verde

O Governo de Portugal decidiu prorrogar a moratória sobre empréstimos diretos a Cabo Verde até 31 de dezembro de 2021. Isto significa que foi suspenso, mais uma vez, o pagamento do serviço da dívida do arquipélago africano

De acordo com um comunicado divulgado pelo Governo português, a suspensão do pagamento da dívida ocorre na sequência do pedido apresentado por Cabo Verde. Trata-se da terceira moratória concedida ao país. 

A decisão surge em resposta ao apelo lançado pelo Clube de Paris e pelo G20 a todos os credores bilaterais, oficiais e privados, para uma mobilização mundial no apoio aos países parceiros menos desenvolvidos, através da Iniciativa de suspensão do serviço de dívida. 

Integra-se igualmente no conjunto de esforços que Portugal tem feito para apoiar os seus países parceiros na mitigação dos impactos económicos, sociais e sanitários causados pela Covid-19. Nesta ajuda inclui-se a partilha de vacinas, medicamentos e equipamentos médicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin