Remessas dos portugueses nos PALOP aumentam 9,3%

As remessas dos portugueses nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) registaram uma subida de 9,3%, para 19,3 milhões de euros em agosto de 2021, comparativamente aos 17,7 milhões enviados em agosto de 2020. Estes são os dados divulgados pelo Banco de Portugal e disponibilizados no site do regulador financeiro. 

Já as verbas enviadas pelos lusófonos em Portugal cresceram 3,6%, para 3,17 milhões, segundo a mesma atualização de dados referentes a agosto deste ano. Tal indica um crescimento face aos três milhões enviados em agosto do ano passado. 

Os valores de Angola continuam a influenciar, como sempre e de forma decisiva, a evolução dos dados sobre os PALOP. Isto porque os mesmos representam a grande maioria das remessas enviadas para Portugal. 

Os portugueses em Angola enviaram 18,8 milhões de euros para Portugal. Trata-se de um aumento de 10,5% face aos 17,06 milhões enviados em agosto do ano passado. 

No geral, as remessas dos emigrantes subiram 1,8% para 308 milhões de euros em agosto. Quanto às verbas enviadas pelos estrangeiros em Portugal, aumentaram 7,2%, para 48,2 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin