“Somos um país de emigrantes, já é tempo de sabermos lidar com os problemas da emigração” defende Cesário Verde

José Cesário, ex-secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, esteve presente na edição de “Dois pratos de conversa com…”, evento promovido pela Câmara de Comércio da Região das Beiras, em Amarante, no último dia 8 de outubro.

Durante o evento defendeu que “somos um país de emigrantes, já é tempo de sabermos lidar com os problemas da emigração. Mas, temos avanços e recuos nas políticas do país. Ainda não temos, por exemplo, uma diplomacia económica que nos permita captar investimento de uma geração de emigrantes que são economicamente possantes nos países onde vivem”.

O antigo deputado eleito pelo círculo de Fora da Europa e atual Secretário Nacional do Partido Social Democrata (PSD) para as Comunidades Portuguesas criticou ainda “o excesso de burocracias” que se colocam a emigrantes que querem investir em Portugal.

“Deviam ser apoiados, não afastados com burocracias e constantes alterações de leis”, frisou este responsável. Alguns luso-brasileiros que participaram no almoço deram também exemplos de dificuldade no reconhecimento de títulos académicos, algo que trava a entrada de profissionais credenciados que o país necessita.

Outros empresários mostraram a dificuldade em legalizar trabalhadores, quando lutam com dificuldades de pessoal para fazerem avançar os seus investimentos.

Segundo Ana Correia, presidente da CCRB, José Cesário é um “forte conhecedor da diáspora portuguesa e mostrou a sua vasta experiência no campo das políticas públicas voltadas para as Comunidades Portuguesas e se disponibilizou para colaborar com a CCRB, já que a nossa entidade tem vários protocolos assinados com entidades que atuam nas comunidades portuguesas dentro e fora da Europa”.

O almoço, que decorreu na Quinta do Outeiro de Baixo, em Amarante, com o apoio da autarquia local, ficou marcado ainda pelo encontro de várias entidades, empresários e autarcas como Fernando Ruas, presidente da Câmara Municipal de Viseu, que deu conta da força migratória que chegou ao seu município e que tem aumentado a população e o número de empresas instaladas. A CCRB já sinalizou que o próximo encontro empresarial deverá decorrer em Viseu.

Neste evento, esteve também presente Aristides Gomes, ex-primeiro-ministro da Guiné-Bissau, o vice-presidente da Câmara Municipal de Amarante, Jorge Ricardo, o presidente da Mesa da Assembleia Geral da mesma autarquia, Pedro Cunha, bem como empresários como Manuel Pinheiro, CEO do Porto Coliseum Hotel e do restaurante O Gaveto; Pedro Renan, CEO da PRTE Tecnologias e Soluções; Fabiano de Abreu, neurocientista e empresário luso-brasileiro; Bruno Gutman, diretor da Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (FUNCEX); António Carlos, premiado pela atuação no ramo imobiliário, dentre outros nomes que movimentam o turismo e o movimento associativo e empresarial em Portugal.

Segundo apurámos, a CCRB está a preparar a receção de um representante da Câmara de Comércio de Santa Catarina, Brasil, que, no final do mês de outubro, deverá correr o tecido empresarial da zona Centro para identificar oportunidades de investimento. Estão já previstas reuniões com algumas CIM’s e Câmara Municipais.

Ígor Lopes

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Guiné Equatorial: Vice-presidente acusa Espanha de "humilhar" o país

Guiné Equatorial: Vice-presidente acusa Espanha de "humilhar" o país

O vice-presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Nguema Obiang, acusa a Espanha de “humilhar” e “desacreditar” o país depois de a…
Moçambique: Operação "Vulcão IV" decorre no distrito de Macomia

Moçambique: Operação "Vulcão IV" decorre no distrito de Macomia

As Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) informaram nesta terça-feira, 03 de janeiro, que está em curso a Operação…
Timor-Leste: Taxa de execução do OGE 2022 foi de 78,75%

Timor-Leste: Taxa de execução do OGE 2022 foi de 78,75%

O Governo de Timor-Leste executou em 2022 cerca de 78,75% do valor total do Orçamento Geral do Estado (OGE) desse…
Moçambique: Atraso de salários gera greve no município de Nacala

Moçambique: Atraso de salários gera greve no município de Nacala

Mais de setecentos funcionários e agentes do Estado afetos ao Conselho autárquico de Nacala, na província de Nampula, encontram-se em…