São Tomé e Príncipe: Comissão Económica da ONU em São Tomé

A Comissão Económica da ONU para África está em São Tomé e Príncipe, com o objetivo de discutir com o país a definição de uma estratégia para tirar o melhor proveito da zona económica para África.

A revelação foi feita pelo Kolibaly Adama, da Comissão Económica da ONU em África, que se encontra no país, numa visita de trabalho.  

Adama está a tentar compreender o potencial económico São-Tomense, assim como abordar com as autoridades, a melhor forma de tirar contra-partidas de uma futura inserção da economia do país, numa sub-região com mais de 1 milhão e 300 mil milhões de consumidores.  

Na óptica de Kolibaly Adama, São Tomé e Príncipe está muito bem localizada na sub-região do Golfo da Guiné, zona bastante rica em recursos mormente em petróleo, pode-se acrescer, Agricultura, Turismo, a Banca, Telecomunicações, Universidades estatal e privados, numa perspectiva de transformação de São Tomé e Príncipe numa zona económica especial comparativamente a alguns dos chamados ‘’tigres’’ da Ásia.  

Adama, falava à Imprensa, na passada terça-feira, depois de se reunir com alguns membros do governo ligados à Economia, nomeadamente, o Ministro  das Finanças, Engrácio Graça, do Turismo, Aerton do Rosário e o Secretário de Estado do Comércio, Eugénio Graça, com os quais abordou aspetos pertinentes à situação económica São-Tomense.  

Nesse contexto, o país poder servir de uma placa giratória de atração de investimentos para a sub-região, apesar de sua pequenez.  

Aqui, a título de exemplo, apontou Estados pequenos da Ásia com o mesmo modelo e estratégia de desenvolvimento, a Singapura, Malásia e Tailândia que hoje são exemplos de sucesso diante do Mundo.  

Na ótica de Kolibaly Adama ‘‘vosso País [São Tomé e Príncipe] tem tudo para dar certo’’, conforme explicou à Imprensa este responsável.  

A missão da ONU, que deve deixar nas próximas horas o país, além de deixar o trabalho de casa, deve encontrar-se com o Primeiro-Ministro, Jorge Bom Jesus e o Chefe de Estado São-Tomense, Carlos Vila Nova.  

Trata-se de primeira vez que uma missão deste género visita o país, numa altura que São Tomé e Príncipe já subscreveu a convenção de zona de livre do comércio em África.  

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Moçambique recebe do Japão cinco viaturas de bombeiros

Moçambique recebe do Japão cinco viaturas de bombeiros

O Governo japonês disponibilizou cerca de 170 mil dólares a Moçambique para a aquisição de cinco viaturas destinadas ao Serviço…
Angola: Reintegrados mais de 500 ex-militares em ações contra fome e pobreza

Angola: Reintegrados mais de 500 ex-militares em ações contra fome e pobreza

A vice-governadora provincial para o setor Político, Social e Económico de Benguela, Lídia Amaro, afirmou que 593 ex-militares foram reintegrados…
Banco Mundial indica crescimento de 4,1% para Timor-Leste

Banco Mundial indica crescimento de 4,1% para Timor-Leste

O Banco Mundial prevê que Timor-Leste registe um crescimento económico de 4,1% em 2024 e 2025, através do alívio das…
UE doa 50 milhões de euros à ONU para refugiados palestinianos

UE doa 50 milhões de euros à ONU para refugiados palestinianos

A União Europeia (UE) anunciou o envio da próxima parcela de 50 milhões de euros para a Agência das Nações…