Bélgica reforça cooperação com São Tomé e Príncipe

O reino da Bélgica manifestou na passada sexta-feira a disponibilidade de relançar cooperação com São Tomé e Príncipe nas áreas da economia e segurança marítima. Esta vontade foi manifestada pelo embaixador do Reino da Bélgica, Josef Smets, que foi recebido pela ministra são-tomense dos Negócios Estrangeiros, Edite Tenjua.

Josef Smets à saída do encontro, disse que “falamos sobre a iniciativa que podemos tomar juntos, mas particularmente na área de Economia Azul e na segurança do Golfo da Guiné, os desafios que existem e estou aqui para ver se a Bélgica poderia oferecer algo em termo de reforço de capacitação no sector de Economia Azul, trata-se de um sector de muito grande importância para São Tomé e Príncipe”.

“Já tomei nota que São Tomé e Príncipe fez um grande esforço para atravessar a crise da Covid-19”, – disse Josef Smets, que frisou também que “em nome das minhas autoridades também exprimo o meu grande respeito, o país tinha eleições que correram muito bem como respeito pelo estado de direito, e podemos perceber que temos em comum os mesmos valores que é o estado de direito”.

O embaixador Belga disse que “a ministra nos convidou de apoiar a retoma económica deste país, e é uma mensagem que vou levar comigo para Bruxelas e estou muito feliz da oportunidade que tenho para encontrar autoridades, mas também outros autores no país inclusive a sociedade civil”.

“Falamos também da proposta de convidar algumas pessoas que são pontos focais aqui no país, que podem ser do Ministério das Finanças e Economia Azul, do Ministério dos Negócios Estrangeiros, para uma formação especial e mais importante criar uma proximidade no serviço do meu país, por isso visitei o Instituto do Mar, e temos mesmo tipo de instituto na Bélgica, uma parceria entre estes dois institutos me parece uma boa ideia” – finalizou Josef Smets.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin