O reforço da vacina contra covid-19 arranca em São Tomé e Príncipe

A terceira dose da vacina contra Covid-19 inicio terça-feira, 11 de janeiro, em São Tomé e Príncipe. O Ministro da Saúde, Edgar Neves, tomou hoje, a primeira picada para servir de exemplo para a população do país.

Depois de tomada a vacina da AstraZeneca, o responsável São-tomense para área da Saúde, apelou a todos para seguirem o seu exemplo e evitar assim a infecção pelo vírus do COVID-19.

A terceira dose da vacina, surge como uma das medidas de combate a propagação do vírus que nas últimas duas semanas agravou exponencialmente, o qual se deve a existência no país da variante Ómicron.

Neste momento em São Tomé e Príncipe têm acesso a terceira dose da vacina, a classe social como professores e agentes de saúde, bastante dizimadas pelo vírus do COVID-19, conforme confirmou o ministro da Saúde.

A propósito, autoridades também decidiram autorizar a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos de idade a partir do dia 17 de Janeiro do ano em curso como uma das formas de travar a propagação do vírus no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin