PNUD oferece 50 equipamento médico a STP

O PNUD, Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento, ofertou esta segunda-feira um lote de 50 concentradores de oxigênio a São Tomé e Príncipe para combater a pandemia da Covid-19. A entrega foi feita pelo representante do Programa no país, Joseph Agi.

A usar da palavra o representante adjunto de PNUD no país Joseph Agi, disse que “sabemos que a qualquer momento estes concentradores de oxigénio serão importantes  nas respostas aos efeitos da pandemia, sabemos que esta pandemia tem efeitos negativos na economia em diferentes níveis”.

Joseph Agi disse também que “as agências do Sistema das Nações Unidas acompanharam o evoluir da pandemia no País e responderam rapidamente auxiliando o Governo por intermédio do ministro da Saúde”. Joseph Agi disse ainda que “a existência do Covid-19 não elimina a luta contra outras doenças”.

Edgar Neves na sua intervenção começou por agradecer em nome do Governo de para depois acrescentar que “estes concentradores de oxigénio irão ajudar-nos a dar uma resposta mais adequada a todas as patologias que necessitem destes equipamentos”

Os 50 concentradores, com 10 L de oxigénio cada, vão reforçar os esforços nacionais para garantir que todas as estruturas sanitárias do país possam receber oxigenoterapia, sem precisar de se deslocarem ao hospital central Ayres de Menezes, o principal centro hospitalar do Pais, na capital são-tomense.

Este apoio enquadra-se no plano de resposta a Covid-19 do PNUD em São Tomé e Príncipe orçado em cerca de 2,5 milhões de dólares, que visa a implementação de ações que contribuam para o reforço dos sistemas de saúde para responder à pandemia, incluindo, aquisição e a gestão de cadeia de abastecimento, a gestão a resposta inclusiva e multissetorial da crise, a avaliação do seu impacto socioeconómico, recuperação e contribuição para plano de contingência inter – Agências da ONU e o arquipélago.

Igualmente chegaram ao País e já foram entregues ao governo são-tomense o lote de kit de testes de paludismo que vão suprir as necessidades nacionais por um período de um ano, perfazendo das duas entregas um total de 220 mil euros.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *



Artigos relacionados

Cabo Verde: Santo Antão sofreu redução “drástica” de turistas

Cabo Verde: Santo Antão sofreu redução “drástica” de turistas

A ilha cabo-verdiana de Santo Antão registou uma redução “drástica” no número de turistas em 2020, uma vez que foram contabilizados apenas 12.620 no ano passado. Este…
Moçambique: BM faz previsão económica positiva para o país

Moçambique: BM faz previsão económica positiva para o país

O Banco Mundial (BM) prevê que a economia moçambicana recupere gradualmente ainda neste ano de 2021. No entanto, alerta para os riscos significativos de uma queda, devido à incerteza sobre o caminho…
Timor-Leste: Ministério Público tem 2.577 processos pendentes

Timor-Leste: Ministério Público tem 2.577 processos pendentes

O Procurador-Geral da República de Timor-Leste, Alfonso Lopez, informou que o Ministério Público registou 2.577 casos pendentes a nível nacional. O anúncio foi…
Estreia "Calígula morreu. Eu não" no D. Maria II, uma coprodução que junta Portugal e Espanha

Estreia "Calígula morreu. Eu não" no D. Maria II, uma coprodução que junta Portugal e Espanha

“Calígula morreu. Eu não“, espetáculo com encenação de Marco Paiva e texto da dramaturga espanhola Clàudia Cedó, chega à Sala…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin