São Tomé e Príncipe

São Tomé e Príncipe assina acordo de Paris

São Tomé e Príncipe é um dos países que assinou o Acordo de Paris na sede das Nações Unidas, e o país já apresentou à ONU a sua estratégia para limitar o aumento médio da temperatura da terra a menos de 2ºC até 2100, no entanto o governo são-tomense precisa de 26 milhões de euros para impulsionar produção de energias renováveis.

Arlindo de Carvalho, diretor-geral do Ambiente, disse que a agricultura sofre com o fenómeno, e que o país tem a economia impulsionada pelo turismo e pela produção de cacau.

O Acordo de Paris prevê 88 mil milhões de euros anuais para projetos de adaptação até 2020, e para São Tomé e Príncipe a prioridade foi para a produção de energia sustentável de caráter renovável.

Arlindo de Carvalho disse que São Tomé e Príncipe é marcado por uma grande flutuação no estado do tempo, secas prolongadas, diminuição do caudal dos rios e chuvas que influenciam a produção de forma negativa.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo