São Tomé e Príncipe

STP aposta no turismo seguro

A reabertura dos empreendimentos turísticos vai depender da obtenção da certificação “Clean and Safe” (Limpo e Seguro).

A iniciativa é do Ministério do Turismo, através da Direção Geral do Turismo e Hotelaria, em parceria com a Associação Santomense do Turismo, a Plataforma do Turismo Responsável e Sustentável e a ONG ALISEI.

A Direção do Turismo irá reconhecer as empresas do setor que cumpram os requisitos estabelecidos pela OMS / Ministério de Saúde para evitar a contaminação dos espaços com o novo coronavírus.

Os profissionais do setor do turismo, por outro lado, serão submetidos a uma capacitação sobre os procedimentos de limpeza, higiene e medidas básicas de prevenção e controlo da Covid 19.

O selo atribuído a cada empresa estará associado ao seu número de Registo na Direção Geral de Turismo e Hotelaria. A DGTH, em coordenação com as entidades competentes, irá realizar fiscalização aleatória aos estabelecimentos aderentes.

A ideia tem como objetivo sensibilizar os empreendimentos para implementarem os procedimentos mínimos a adotar e incentivar a retoma do setor do turismo a nível nacional e internacional, reforçando a confiança de todos no destino São Tomé e Príncipe e nos seus profissionais e recursos turísticos.

A medida envolve empreendimentos turísticos, Restaurantes, Rent a Cars, Agência de Viagens e Turismo, Lojas turísticas, Sítios de interesse turístico e Guias turísticos.

Enquanto isso, a STP Airways vai retomar as ligações diretas entre São Tomé e Lisboa a partir desta sexta-feira, para já com frequência semanal.

Os voos foram suspensos por causa da pandemia da Covid-19, que levou as autoridades a encerrar as fronteiras aéreas e marítimas nos últimos três meses, no quadro do Estado de emergência.

O objetivo da companhia de bandeira santomense é “apoiar o governo de São Tomé Príncipe, também acionista [juntamente com a euroAtlantic] e a Presidência do Conselho de Administração nas ações de desconfinamento faseado da população santomense e o retomar das atividades económicas», explica um comunicado da STP-Airways.

A companhia pretende ainda “recolocar o país na linha traçada pela imprensa internacional como principal destino para férias no ano 2020”.

Entretanto, a STP Airways alertou os seus clientes sobre as medidas de segurança que serão adotadas.

«Os passageiros a partir dos quatro (4) anos, são obrigados a apresentar um teste COVID-19 realizado 72h antes da partida e ao uso de máscara cirúrgica na aerogare e durante o voo, devendo possuir um stock que lhes permita a mudança ao fim de quatro (4) horas. A chegada a São Tomé, estão sujeitos a uma triagem térmica. O estado de São Tomé e Príncipe, com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), está a ser um notável exemplo nos controlos de fronteira e no combate a pandemia», sublinha o comunicado da companhia aérea.

A retoma das ligações aéreas entre os países da CPLP faz da parte da segunda fase de medidas de flexibilização do Estado de Calamidade Pública, que entrou em vigor a 1 de julho e vão durar 15 dias. Na segunda quinzena do corrente mês está prevista a abertura de fronteiras para voos e embarcações provenientes de qualquer parte do mundo, se a evolução da pandemia no arquipélago continuar a ser favorável.

© e-Global Notícias em Português
1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Voltours tour com certificação de cean and safe (limpo e seguro) – Voltours

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo