São Tomé e Príncipe

STP: Assembleia Nacional rende homenagem fúnebre ao deputado Manuel Vicente

A Assembleia Nacional rendeu homenagem ao deputado Manuel Vicente, falecido na passada terça-feira em Portugal vítima de doença prolongada.

Tratou-se de uma sessão parlamentar solene com declarações de condolências das tês bancadas, nomeadamente do MLSPO/PSD onde o deputado fazia parte, lido na voz do Amaro Coto, do ADI lido pelo deputado Arlindo Ramos e da Coligação PCD-MDFM-UDD lido pelo líder da bancada, Danilson Coutú.

O Presidente da Assembleia Nacional Delfim Neves, a usar da palavra começou dizendo que “não obstante a morte ser decerto para todos, circunstâncias há em que somos desconfortavelmente surpreendidos com o passamento físico dos nossos ante queridos e sobre tudo quando se trata de um companheiro e colega de trabalho”.

No seu voto de pesar, Amaro Couto disse que “o grupo parlamentar MLSTP/PSD foi surpreendido com a morte do seu Deputado, Manuel Vicente, ocorrida em Portugal, em sequência de doença prolongada”.

Na mensagem do MLSTP/PSD, pode ler que “o Deputado Manuel Vicente foi um fiel servidor do Povo que representou, dando permanentemente provas de elevado orgulho no exercício do mandato de que esteve investido”.

A bancada do MLSTP/PSD no poder diz que “o vazio que nos deixou seguramente será preenchido, mas continuaremos a sentir a falta da sua personalidade sempre atenta, discreta e determinada”.

“Nestes momentos de dor e de luto, o Grupo Parlamentar do MLSTP/PSD presta a sua mais profunda homenagem ao Camarada Manuel Vicente, rogando a Deus que o tenha em boa guarda. À sua família, o Grupo Parlamentar do MLSTP/PSD, apresenta as suas mais sentidas condolências desejando que o tempo seja portador de conforto dos seus sentimentos profundamente marcados pela dor”, finalizou Amaro Couto.

Danilson Coutú, da coligação PCD-MDFM-UDD, começou dizendo que “conhecíamos o Manuel Vicente uma pessoa observadora, sabia a sua missão e soube trabalhar com os seus colegas deputados, com a sua seriedade, mostrando responsabilidade que lhe foi peculiar”.

“Obviamente que deixa tristeza a todos nós, deixa um legado a família, um legado a sua cooperativa CCAC11 e também a educação tendo em conta ter sido professor e ter sido formador, disse Coutú, para finalizar dizendo que “em momentos deste tipo é importante também recorrer a bíblia, diz-nos a sagrada escritura, no livro de géneses, que nós viemos de pó e ao pó retornaremos, mas é verdade que temos dificuldades de celebrar a morte porque a dor da despedida é sempre enorme”.

Já Arlindo Ramos, porta-voz de Ação Democrática Independente ADI, disse que “dificilmente damos o devido valor as pessoas enquanto estão vivas, só na hora da sua morte que nós o recordamos que tanto que ficou por dizer que nunca dissemos”.

Ramos disse ainda que “sentíamos um orgulho tremendo pela forma simples, respeitosa como lidava com as adversidades e como batalhava para conseguir os seus objetivos”.

“Manuel Vicente, foi para nós um exemplo de força, tenacidade e dedicação, o seu falecimento não altera a admiração e o respeito que sentimos por ele”.

Manuel vicente faleceu esta terça-feira em Portugal vítima de doença prolongada, foi deputado da bancada parlamentar do MLSTP/PSD.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo