São Tomé e Príncipe

STP Covid-19: Novas medidas de restrição entram em vigor na sexta-feira

O executivo agravou as medidas de restrição, após a confirmação de 3 casos de coronavírus em São Tomé. Elas entrarão em vigor na sexta-feira, 24 de Abril.

Segundo o comunicado do Conselho de Ministros, entre as medidas destaca-se a “criação de equipas médicas de acompanhamento exclusivo aos pacientes infetados, que por seu turno, também deverão ser isoladas dos seus lares, passando a residir em espaços criados para o efeito”.

A principal novidade é o “confinamento diário obrigatório de toda a população, a partir das 19 horas, em todo o território Nacional, salvo os casos específicos que serão regulamentados, em função da natureza de alguns serviços, sob pena dos infratores incorrerem em crime de desobediência”.

Também passa a ser obrigatório o “uso de máscaras de proteção por todos os cidadãos que circulem nas vias públicas e todos os prestadores de serviço ao público. Neste item, convém salientar que o governo aprovou também a subvenção da produção massiva de máscaras em tecido, por empresas e cooperativas nacionais. Essas máscaras deverão ser previamente certificadas pelo Ministério da Saúde”.

Para evitar aglomerações, “os funerais e velórios não poderão, doravante, ser realizados com um número superior a 20 pessoas”, a venda no novo Mercado de Bobô Fôrro vai ser reorganizada pela Comissão de Gestão, para que as equipas de feirantes utilizem o espaço em dias alternados.

«Essa prática deverá ser alargada a todos os outros mercados distritais e regional e fica autorizada apenas a venda de produtos essenciais, nomeadamente, produtos alimentares, produtos naturais e produtos de limpeza e higiene, obedecendo a distância sanitária entre os vendedores e os clientes», sublinha o comunicado.

O mercado de fardo, que está a funcionar temporariamente ao lado da Escola Preparatória Patrice Lumumba, vai ser encerrado. “Os vendedores [estarão] autorizados a venderem o produto em frente às suas residências, respeitando todas as medidas sanitárias em vigor”.

Para impor o cumprimento das disposições, face ao novo quadro epidemiológico, o executivo determinou o “reforço das patrulhas militares e policiais”, para garantir sobretudo “o distanciamento social e evitar aglomerações”.

A deslocação de cidadãos entre as duas ilhas está condicionada à “realização prévia de testes rápidos ao Covid-19”. Entretanto, “outras medidas sanitárias, de caráter mais técnico e cientifico, serão adotadas pelo Ministério da Saúde”.

Dentro de uma semana aproximadamente, deverá chegar a São Tomé “um avião proveniente de Portugal com lotes de materiais sanitários adquiridos pelo governo para fazer face a esta pandemia”.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo