STP: Deputados reconhecem esforço do Governo na normalização da energia eléctrica

O Primeiro-ministro Jorge Bom Jesus, defendeu esta segunda-feira, que retificação do orçamento enquadra-se no cumprimento dos compromissos assumidos com os parceiros de desenvolvimento, esta afirmação foi feita na apresentação Orçamento retificativo no parlamento.

Na discussão, os deputados da assembleia nacional reconheceram o esforço do governo na normalização da energia elétrica no País.

O reconhecimento foi primeiro dado pelo vice-presidente da Assembleia nacional, Levi Nazaré e deputado do ADI, partido da oposição e partilhada depois, por Denílson Couto, líder da bancada da coligação PCD-MDFM-UDD.

A usar da palavra Levi Nazaré do ADI, disse que “há um esforço notório no fornecimento de energia”, sublinhando que “ espero que este fornecimento regular continue assim, porque não há nenhum país que se desenvolva sem energia”.

Denílson Couto, líder da bancada parlamentar da coligação PCD-MDFM-UDD, congratulou-se com o governo face à normalização energética no País nos últimos meses, tendo citado que o País conta hoje com uma produção de 18,5 megawatt superando claramente o anterior barómetro de 8 a 10 megawatt que se produzia em 2018.

Além de necessidade de se melhorar o abastecimento de água potável, sobretudo, em comunidades rurais, onde a escassez do produto faz-se sentir em maior escala, o deputado Levy Nazaré exortou ainda o governo de Jorge Bom Jesus a não descorar no processo de luta contra paludismo apesar do foco estar hoje virado ao combate da pandemia do Coronavírus.

Danilson Coutou alertou para uma atenção especial aos idosos e deficientes físicos em matéria de mitigação aos impactos negativos da pandemia da Covid-19, tendo-se ainda referido a necessidade da priorização do sector turístico do País bem como a preocupação de investimento no sector privado nacional.

Um outro deputado, Felisberto Afonso da UDD disse que ” este governo está no bom caminho”, sublinhando que ” assim, vamos alavancar a economia do País, porque apesar da pandemia, o senhor primeiro-ministro não está a parar”, concluindo que ” o País precisa de Unidade, Disciplina e Trabalho”.

Estas intervenções foram feitas esta segunda-feira no primeiro dia de discussões sobre de orçamento retificativo de 2020, avaliado em 130 milhões de euros, com aumento significativo nas despesas da saúde face a pandemia do coronavírus, a Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *



Artigos relacionados

Cabo Verde: Santo Antão sofreu redução “drástica” de turistas

Cabo Verde: Santo Antão sofreu redução “drástica” de turistas

A ilha cabo-verdiana de Santo Antão registou uma redução “drástica” no número de turistas em 2020, uma vez que foram contabilizados apenas 12.620 no ano passado. Este…
Moçambique: BM faz previsão económica positiva para o país

Moçambique: BM faz previsão económica positiva para o país

O Banco Mundial (BM) prevê que a economia moçambicana recupere gradualmente ainda neste ano de 2021. No entanto, alerta para os riscos significativos de uma queda, devido à incerteza sobre o caminho…
Timor-Leste: Ministério Público tem 2.577 processos pendentes

Timor-Leste: Ministério Público tem 2.577 processos pendentes

O Procurador-Geral da República de Timor-Leste, Alfonso Lopez, informou que o Ministério Público registou 2.577 casos pendentes a nível nacional. O anúncio foi…
Estreia "Calígula morreu. Eu não" no D. Maria II, uma coprodução que junta Portugal e Espanha

Estreia "Calígula morreu. Eu não" no D. Maria II, uma coprodução que junta Portugal e Espanha

“Calígula morreu. Eu não“, espetáculo com encenação de Marco Paiva e texto da dramaturga espanhola Clàudia Cedó, chega à Sala…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin