São Tomé e Príncipe

STP: Evaristo Carvalho surpreendido com declarações de Delfim Neves

O Presidente da República, Evaristo Carvalho, em comunicado distribuído à imprensa, diz-se “surpreendido” com as declarações do líder da Assembleia Nacional Delfim Neves, dizendo que não teria recebido a comunicação do veto da lei de mitigação aos efeitos da Covid-19, atribuindo a responsabilidade ao Gabinete da Presidência no vazamento do documento nas redes sociais.

No documento presidencial lê-se que “a Presidência da República surpreende-se com a declaração proferida pelo Senhor Presidente da Assembleia Nacional, relativamente à não recepção da comunicação do Senhor Presidente da República, vetando a Lei sobre medidas orçamentais extraordinárias para fazer face a pandemia de Covid-19”.

“A Presidência da República lamentavelmente esclarece que os seus serviços, numa atitude de colaboração com Assembleia Nacional, tendo em atenção o período do funcionamento dos serviços públicos e a importância do assunto que se tratava, contactou o Senhor Secretário do Presidente da Assembleia Nacional, que se prontificou a deslocar-se à Presidência da República para a recepção do envelope, contendo a carta de Veto Presidencial, conforme a nota nº 81/1/GSG-PR/2020 de 17 de Abril, tendo assinado o livro de protocolo no dia 17 de Abril de 2020”- sublinha a nota da presidência.

O documento assinado pelo secretário-geral da Presidência da República, Alberto Ferreira Chong,  adianta que “pelo exposto, não podem ser imputadas responsabilidade a Presidência da República relativamente à tramitação posterior do referido expediente, menos ainda a difusão nas redes sociais, do texto da comunicação do Senhor Presidente da República que vetou a lei”.

Na manhã desta terça-feira numa conferência de imprensa, o Presidente do Parlamento, Delfim Neves negou ter recebido qualquer documento do Presidente da República, Evaristo Carvalho, comunicando-lhe da decisão do veto à lei sobre mitigação aos impactos da Covid-19, tendo acusado ser da presidência donde teria saído o tal documento espalhado nas redes socias.

Horas depois das declarações de Delfim Neves, fontes parlamentares davam conta da entrada na sede do Parlamento de um documento da Presidência da República com o texto da promulgação a supracitada lei com assinatura do Chefe de Estado, Evaristo Carvalho.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo