São Tomé e Príncipe

STP: Governo chumba proposta do Príncipe de suspensão de voos inter-ilhas

O Governo liderado pero Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus chumbou em Conselho de Ministros a proposta do governo Regional do Príncipe de suspender ligações aéreas e marítimas entre as duas ilhas face ao coronavírus.

A decisão foi lida esta quarta-feira pelo porta-voz do conselho de Ministro o secretario de Estado para Comunicação Social Adelino Lucas dizendo que “o Conselho de Ministros decidiu indeferir esta proposta do governo Regional e aproveita para informar que fica estabelecido o reforço das medidas de controlo sanitário nos aeroportos e portos de São Tomé e Príncipe e a luz do instituído no nº 2 do artigo do decreto lei nº2 2020, o governo poderá assumir medidas restritivas mais gravosas, de impacto nacional, caso a evolução da pandemia o justifique”.

No documento lido a imprensa, Lucas justificou a decisão com “as consequências gravosas que tal medida pode significar para a população do Príncipe, que sofre já dos efeitos nefastos da dupla insularidade”.

No documento o Governo sustenta que “até a data, não há registo de nenhum caso suspeito de infeção pelo coronavírus em todo território nacional e a STP-Airways diminuiu a frequência de voos entre as ilhas em virtude a diminuição drástica do número de passageiros nos últimos voos”.

“O governo aproveita para informar a população que foi autorizado (quarta-feira) a entrada ao País de dois voos de carga, sendo um da União Europeia, que transportará para São Tomé materiais diversos, como kits de saúde, luvas, máscaras, testes rápidos, dentre outros, uma oferta da Fundação Ali Baba no quadro de apoio desta instituição aos Países africanos e outro da DHL, que deverá trazer materiais vários de prevenção e de combate ao Covid-19 no quadro da cooperação com OMS”, sublinhou o porta-voz.

Adelino Lucas no comunicado disse ainda que “ o governo decidiu também autorizar para esta quinta-feira a realização de um voo da TAP-Air Portugal, de cariz humanitário, que deverá vir buscar os cidadãos europeus, sobretudo portugueses que ficaram retidos em São Tomé após a decisão do governo em fechar o espaço aéreo são-tomense”.

O porta-voz adiantou ainda que “o Conselho de Ministros informa que está garantido o stok de combustíveis para os próximos meses, mas que, ainda assim, expedientes adicionais estão em curso para a concretização de novo carregamento destes produtos que chegarão ao País na primeira semana de Abril, como forma de se evitar eventuais ruturas. No que diz respeito aos produtos alimentares, o mercado está abastecido e novos carregamentos de víveres chegarão ao País nos próximos dias”.

“Foi também analisada nesta sessão, o plano de contingência nacional, a nível económico e financeiro e algumas medidas de cariz social que o governo deverá assumir para mitigar o impacto da grave crise que começa a assolar o mundo” disse para depois sublinhar que “ este plano apenas será aprovado depois do governo ouvir os parceiros sociais na próxima reunião do Conselho de Concertação Social, agendada para esta quinta-feira, dia 26”.

O governo registou “com agrado o sucesso da operação relativa à quarentena obrigatória ainda em curso, em quatro centros de isolamento e observação e reconheceu todo o profissionalismo, entrega e abnegação do pessoal da saúde, da defesa e ordem interna e de todos os demais sectores envolvidos nesse processo cerrado que visa impedir a entrada do Covid-19 em São Tomé e Príncipe”, adiantou.

Disse ainda que “ o governo congratulou-se com os níveis de vigilância até agora adotadas e informa, uma vez mais a população que não existe no país qualquer caso suspeito de coronavírus e que até a presente data, as pessoas em quarentena não manifestaram nenhum sintoma que seja associado a esta pandemia”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo