STP: Ministro das Finanças acredita no reajuste salarial

O Ministro São-tomense das Finança Engrácio Graça, recém-empossado, disse que a proposta de Lei respeitante ao reajuste salarial da Função Pública vai ser reenviada, a curto prazo, à Assembleia Nacional, para efeito de análise e aprovação.

Eugénio Graça disse à imprensa que “trata-se de um processo irreversível, o documento foi retirado do Parlamento para ser trabalhado de forma inclusiva, e depois será reenviado à Assembleia Nacional para a sua aprovação e posterior execução”.

O responsável das finanças disse que “está para servir e comparticipar no desenvolvimento do País, mesmo que cresça a dois dígitos, mas que toque na vida das pessoas caso contrário não faz sentido”.

Recorde-se que Engrácio da Graça substituiu no mesmo pelouro, Osvaldo Vaz, que pediu a sua exoneração evocando razões pessoais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin