São Tomé e Príncipe

STP – Obra de reabilitação de estrada nº 1 que liga São Tomé a Neves vai iniciar

gabidul; stp

As obras de requalificação da estrada nº1 que liga a cidade capital de São Tomé à cidade de Neves, zona norte do país, terá o seu início dentro de algumas semanas. Um projeto avaliado em cerca de 29 milhões de dólares, e financiado pelo Banco Mundial, disse esta quarta-feira, em conferência de imprensa, o diretor executivo do Instituto Nacional de Estrada (INAE), Gabdul Quaresma.

Gabdul Quaresma falou sobre o projeto de reabilitação de estradas em São Tomé e Príncipe, ao lado do  director da Agência Fiduciária da Administração do Projecto AFAP, Alberto Leal, num encontro onde esteve também o chefe de departamento de Fiscalização das obras do INAE, Juel Menezes e Adelino Cardoso oficial sénior da motorização e avaliação da proteção Costeira.

Sobre a reabilitação da estrada nº1 que liga São Tomé à cidade de Neves, Gabdul Quaresma disse que “dentro de algumas semanas irá se iniciar a primeira fase da obras que compreenderá o troço da capital à cidade de Guadalupe, distrito de Lobata, em cerca de 13 quilómetros num valor a rondar 13,8 milhões de Euros”.

Segundo o director do INAE, o arranque desta 1ª fase do projecto está condicionada devido à vinda ao país da empresa supervisora das obras, a Cira, sediada no Mali, que se encontra neste momento em dependência dos efeitos da pandemia da Covid-19 e a que se juntou ainda a questão do golpe de Estado registado há dias no território maliano.

A execução da obra está a cargo do consórcio Aca-Angolaca, vencedora do concurso internacional lançado para efeitos, que aguarda a empresa supervisora do projeto.

“ A vertente supervisão deve antecipar a execução” disse Gabdul Quaresma ilustrando o motivo essencial do atraso das obras, tendo-se referido que “ dentro de algumas semanas poderão arrancar”.

Quaresma explicou ainda que a primeira fase das obras terá duração de 24 meses comportando, fundamentalmente, uma intervenção semi-profunda, incluindo, reparação do pavimento, drenagens, pontes, modernização das sinalizações horizontais e verticais, bem como a vertente da salvaguarda de questões ambientais e sociais que são da responsabilidade do Estado são-tomense.

Quanto ao financiamento do Banco Mundial em forma de donativo, avaliado em 29 milhões de dólares, o director da Agência Fiduciária da Administração do Projecto AFAP, Alberto Leal, garantiu que “ o dinheiro está disponível aguardando somente pelo arranque das obras para os justificáveis desbloqueamentos”.

Gabdul Quaresma questionado pela imprensa sobre outras obras em curso no país, garantiu intervenções ainda este ano nos troços de estradas em outros distritos de São Tomé, incluindo algumas estradas da ilha do Príncipe, tendo também lamentado atrasos face aos condicionalismos impostos pela pandemia bem como do Orçamento Retificativo recentemente aprovado pelo Parlamento.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo