São Tomé e Príncipe

STP: Técnicos estão a ser formados para lidar com o laboratório PCR

Já está instalado o laboratório oferecido pela OMS para a realização dos testes PCR no país. A sua entrada em funcionamento está dependente da conclusão da capacitação dos técnicos nacionais que está a ser feita por uma especialista daquela agência, explicou Rosa Neto, responsável do laboratório.

Esta quinta-feira o ministro da Saúde visitou o local e encorajou os técnicos que estão a receber formação nesta área. São provenientes de vários setores.

Por isso, foram enviadas há dias para o laboratório de Gana, mais 600 amostras, cujos resultados estão a chegar aos poucos. A sua divulgação, segundo uma fonte sanitária deverá ser feita nos “próximos dias”.

Entretanto, a responsável da equipa do Instituto Nacional de Emergência Médica de Portugal, contratada pela OMS, disse que a prevalência da Covid-19 em São Tomé e Príncipe pode ser “muito maior” do que os números acidentais dos testes rápidos realizados pelas autoridades sanitárias nacionais.

“Quanto mais testarmos, muito provavelmente temos uma prevalência do que aqueles que temos conhecimento”, afirmou Ana Correia, sublinhando que o importante “é perceber a quem se vai testar”.

“Aqueles que têm suspeita, porque têm clínica, aqueles que têm sido feitos os testes e são esses resultados que temos e estamos a aguardar poder ter maior capacidade de diagnóstico”, acrescentou a responsável.

Ana Correia garantiu que a sua equipa vai “continuar remotamente” a dar apoio a São Tomé e Príncipe na parte clínica e também de formação”.

A equipa do INEM, em São Tomé há três semanas, que ajudou a montar o hospital de campanha e a capacitar os quadros santomenses que trabalham na pandemia, reuniu-se esta quinta-feira com o embaixador de Portugal para fazer o balanço da missão da sua missão.

Luís Gaspar da Silva disse que o seu país deu uma contribuição de 90 mil euros à Organização Mundial da Saúde em São Tomé e Príncipe, no quadro do programa de combate ao novo coronavírus.

Entretanto, as autoridades santomenses concluíram, com auxílio de especialistas chineses a capacitação de quadros sanitários locais, no âmbito de luta contra Covid-19.

De acordo com o diretor – geral do Hospital Dr. Ayres de Menezes, a formação de dois dias realizou-se numa das instalações do principal centro hospitalar do país.

Pascoal de Apresentação disse à Imprensa local que esta reciclagem visou potenciar médicos e enfermeiros nacionais com conhecimentos, nomeadamente, em áreas de insuficiência respiratória e de manuseamento de ventiladores para pacientes em situação de urgência.

A capacitação foi orientada por 12 médicos chineses que se encontram no país, no âmbito da cooperação bilateral. Os técnicos no Príncipe têm a mesma oportunidade.

Estes especialistas vão estar no país um pouco mais de uma semana para ajudar as autoridades na luta contra Covid-19.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo