STP: Tudo pronto para as eleições presidenciais deste domingo

O Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, CEN de São Tomé e Príncipe, Fernando Maquengo, disse ontem, sexta-feira, que “ tem tudo preparado para eleições presidenciais de domingo e apela a uma participação massiva de todos os cidadãos eleitores”.

Em declaração à imprensa, Fernando Maquengo frisou que “a Comissão Eleitoral apela uma participação massiva de todos os cidadãos eleitores, ao nível de STP e da diáspora, espera e pede o cumprimento rigoroso do código de conduta, do respeito das orientações sanitárias e que o dia 18 de julho seja uma festa da democracia”.

Tendo declarado que “os últimos detalhes estão a ser acertados”, Fernando Maquengo acrescentou que “a Comissão encetou uma série de diálogos sobretudo com os senhores e as senhoras mandatárias das candidaturas ao longo dos quais foram distribuídos todos os argumentos possíveis relativamente às dúvidas apresentadas”.

“Existem algumas e outras reclamações, nomeadamente no que diz respeito ao boletins de voto”, para depois sublinhar que “gostaríamos só de remeter os seus candidatos e mandatários para o artigo 74 (ponto 3.) da lei eleitoral que diz que no boletim de voto devem comportar a fotografia e nomes dos candidatos”.

Além de ter esclarecido que “nas eleições presidenciais nunca os boletins de voto constaram os algarismos. Temos que respeitar a lei Eleitoral. O artigo 74 da Lei Eleitoral diz que os elementos indicativos a candidatura são: fotografia e o nome”, Maquengo adiantou que “sequencialmente eles serão representados pela ordem definida no sorteio do Tribunal Constitucional”.

“A Comissão Eleitoral Nacional gostaria de felicitar a forma pacífica como tem decorrido a Campanha Eleitoral, sem grandes incidentes, no entanto, lamentar por parte de muitos candidatos e os seus apoiantes do respeito das regras sanitárias”, adiantou o Presidente da CEN.

Sustentou que “como sabem vivemos um período pandémico pela Covid-19 e assistimos à passeata e agrupamento em que muitas vezes o distanciamento social e o uso de máscaras não têm sido respeitados”.

Maquengo adiantou que “as mesas de voto serão formadas segundo o xadrez definido pela Comissão e aceite pelas candidaturas, os nomes serão os que foram dados ou orientados pelo candidato ou seu mandatário”.

Face à pandemia da Covid-19, além da obrigatoriedade no cumprimento as regras sanitárias tais como distanciamento social, o uso das máscaras, e higienização das mãos, Maquengo disse que “vamos também dispor nas mesas algumas máscaras, mas se não houver suficiente nas mesas, a pessoa será obrigada a usar a máscara para exercer o seu direito”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Noruega abre duas novas áreas offshore para captura e armazenamento de carbono

Noruega abre duas novas áreas offshore para captura e armazenamento de carbono

O governo norueguês lançou duas novas áreas para injeção e armazenamento de dióxido de carbono na plataforma continental norueguesa. O…
Angola: Partidos passam a assumir despesas da fiscalização do registo eleitoral

Angola: Partidos passam a assumir despesas da fiscalização do registo eleitoral

O diretor nacional para o Registo Eleitoral Oficioso, Fernando Paixão, informou que os partidos políticos terão de assumir as despesas…
Reduzir o açúcar em alimentos embalados pode prevenir doenças em milhões de pessoas

Reduzir o açúcar em alimentos embalados pode prevenir doenças em milhões de pessoas

Cortar 20% do açúcar dos alimentos embalados e 40% das bebidas poderia prevenir 2,48 milhões de eventos de doenças cardiovasculares…
Cabo Verde: Governo preocupado com taxa de vacinação em Santiago Norte

Cabo Verde: Governo preocupado com taxa de vacinação em Santiago Norte

O Governo cabo-verdiano voltou a partilhar a sua preocupação em relação à “baixa taxa de vacinação” contra a Covid-19 no…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin