Oceânia | Timor Leste

Governo australiano acusado de censurar livro sobre história de Timor-Leste

Díli, capital de Timor-Leste

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Austrália está alegadamente a tentar censurar partes do primeiro de dois volumes da história de operações militares australianas em Timor-Leste, dedicado à Força Internacional para Timor-Leste (INTERFET).

O caso foi avançado pela imprensa australiana, que noticiou que este projeto, que abrange uma história detalhada das operações militares da Austrália em Timor-Leste, no Afeganistão e no Iraque, “está em perigo de colapso com alegações de que burocratas estão a tentar censurar o primeiro volume”.

As mesmas fontes avançam que a história deveria ter sido publicada há dois meses, mas o lançamento foi adiado por “resistência sem precedentes por parte do Governo, especialmente do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Marise Payne”.

Craig Stockings, o historiador responsável pelo projeto do Australian War Memorial, terá demonstrado “frustração” pelos constantes atrasos e “pelas principais mudanças exigidas pelos burocratas” ao texto final.

Apesar de fontes terem afirmado ser “normal” que o Governo dê ‘feedback’ sobre projetos desta natureza, referiram que neste caso as objeções do Ministério dos Negócios Estrangeiros vão “muito além dos limites”.

“Várias fontes, incluindo uma que trabalhou no volume, disse que o Governo queria grandes mudanças no projeto para amenizar as revelações sobre as ações das autoridades australianas e militares indonésios durante o destacamento em 1999 e 2000”, pode ler-se numa publicação australiana.

“Como está escrita, a história poderia irritar os indonésios e humilhar os burocratas seniores australianos que, em retrospetiva, parecem excessivamente acomodados com a Indonésia e as suas ações”, alertou uma fonte académica citada na publicação.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo