Portugal | Timor Leste

Portugal e ONU solidários com vítimas de cheias em Timor

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e o Secretário-Geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, mostraram-se solidários e apresentaram condolências aos familiares das vítimas mortais das inundações ocorridas no fim de semana em Timor-Leste. 

O sucedido causou a morte de, pelo menos, 34 pessoas, de acordo com um balanço ainda provisório da Proteção Civil. Desses óbitos, 13 registaram-se em Díli, capital do país, onde foram contabilizados mais de sete mil desalojados, tendo o incidente destruído várias casas e infraestruturas, como pontes e estradas 

“Foi com profunda tristeza que tomei conhecimento dos trágicos efeitos das inundações que afetaram grande parte da capital e causaram a perda de vidas humanas e danos avultados em infraestruturas, incluindo aquelas essenciais ao combate à Covid-19″, declarou Marcelo Rebelo de Sousa numa mensagem dirigida ao homólogo timorense, Francisco Guterres Lu-Olo. 

“Os meus pensamentos estão com as vítimas e as suas famílias, a quem apresento, através de Vossa Excelência, em nome do povo português e do meu próprio, sentidas condolências, bem como os votos de rápida recuperação a todos os feridos”, prosseguiu. 

Por sua vez, António Guterres manifestou, em nome da ONU, solidariedade para com a população timorense. “Escrevo em nome do Secretariado-Geral das Nações Unidas, através da Chefe de Gabinete em Timor-Leste, Maria Luiza Ribeiro Viotti, para apresentar as mais profundas condolências pela trágica perda de vidas causadas pelas inundações repentinas em Díli”, partilhou. 

“Peço para transmitir os sentimentos do Secretariado-Geral, e os meus, também às famílias enlutadas, assim como ao Governo de Timor-Leste”, finalizou.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo