Soldados australianos com centro de interrogatório secreto em Timor-Leste

Soldados australianos estão a ser acusados de manter um centro de interrogatório secreto em Díli, capital de Timor-Leste, de acordo com uma reportagem transmitida pela televisão australiana ABC TV

“Era um centro secreto, que não existia oficialmente”, afirmou um capitão da polícia militar aos investigadores. 

A peça indica que 14 suspeitos de pertencerem a milícias pró-indonésias foram torturados em 1999, refere a “Lusa”. Esse grupo incluía três menores, agricultores e um homem com deficiência auditiva. 

Efetivos das forças especiais do país (SAS) foram acusados de manter o mencionado centro de interrogatório secreto em território timorense, em setembro de 1999. Trata-se de uma denúncia feita numa reportagem do programa Four Corners, onde foram ouvidos 11 dos 14 detidos como suspeitos de serem milícias pró-indonésias. 

As alegadas vítimas dizem ter sido despidas, agredidas, privadas de comida, água e sono, além de serem obrigadas a olhar para os corpos mutilados de dois membros das milícias.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Cabo Verde: PAICV comenta abandono da barragem de Canto de Cagarra

Cabo Verde: PAICV comenta abandono da barragem de Canto de Cagarra

Os deputados do PAICV eleitos por Santo Antão alertaram nesta quinta-feira, 05 de janeiro, para a situação de abandono da…
Mães e crias em migrações pouco pacíficas

Mães e crias em migrações pouco pacíficas

Uma mãe e a sua cria nadam, lado a lado, ao longo da costa numa zona de águas baixas. Depois…
Angola: FNLA fala de planos para 2023

Angola: FNLA fala de planos para 2023

O líder da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), Nimi a Nsimbi, comentou as atividades relevantes para este ano de…
Moçambique: PRM dá nota positiva ao balanço da quadra festiva

Moçambique: PRM dá nota positiva ao balanço da quadra festiva

Decorreu ontem, 05 de janeiro, em Maputo, a reunião de balanço da quadra festiva, à qual os representantes da Polícia…