Timor Leste

Timor-Leste aberto ao regresso de cooperantes portugueses

Os agentes cooperantes portugueses destacados em vários projetos em Timor-Leste estão a começar a regressar ao país. No entanto, ainda existem muitos condicionalismos, o que inclui a proibição de voos comerciais e charters, devido à Covid-19.

A única alternativa é, por enquanto, o uso de voos organizados duas vezes por mês pelo Programa Alimentar Mundial (PAM) entre Kuala Lumpur, na Malásia, e Díli. Esta é uma opção com critérios apertados e que também excluem muitos cidadãos portugueses.

Um primeiro grupo de cooperantes regressou a Díli, capital timorense, há cerca de uma semana. Para lá chegarem viajaram então em voos comerciais até à Malásia e depois no voo do PAM. Atualmente, encontram-se a cumprir o período de quarentena de 14 dias, após o qual serão sujeitos ao testes de Covid-19.

Nesse grupo viajaram cooperantes do projeto de apoio do Camões à Universidade Nacional Timor Lorosa’e (UNTL) e do programa Parceria para a melhoria da Prestação de Serviços através da Gestão e Supervisão das Finanças Públicas reforçada em Timor-Leste, cofinanciado pela instituição portuguesa e pelo Camões.

Está previsto que o próximo voo aterre em Díli no dia 05 de agosto. Nele viajarão 25 portugueses, de um total de 52 passageiros de várias nacionalidades. Os passageiros portugueses são vários agentes da cooperação ligados ao PFMO, programas do Camões e outros da cooperação portuguesa, nomeadamente na área educativa e da justiça.

Recorde-se que Timor-Leste está sem casos ativos de Covid-19 desde 15 de maio.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo