Timor-Leste assina contrato de 18,6 milhões de euros para novo navio de passageiros

O Governo timorense assinou esta sexta-feira, 31 de maio, com o estaleiro holandês Damen, um contrato no valor de 18,6 milhões de euros para a construção de um novo navio para operar na costa norte.

O projeto, apoiado pela cooperação alemã, será pago na maioria por Timor-Leste, que investirá cerca de 12,6 milhões de euros. O Governo alemão irá pagar os restantes seis milhões de euros, com o contrato a abranger o “desenho, construção, fornecimento e entrega ao Governo” timorense.

A Damen Shipyards Gorinchem, que tem mais de 35 empresas, oito mil funcionários e estaleiros em vários países, decidiu que a construção, prevista para 19 meses, vai ser realizada em Yichang, na China.

O contrato foi assinado em Díli pelo ministro dos Transportes e Comunicação timorense, José Agustinho da Silva, e pelo diretor comercial regional da Damen, Gysbert Boersma.

“Este navio, moderno, responde aos padrões mais elevados, reduzindo custos e melhorando a eficiência dos transportes”, declarou o ministro, referindo que 20 timorenses foram já formados, com o apoio alemão, para o setor. “Será o único navio em Timor-Leste certificado para o transporte seguro, incluindo de matérias perigosas”, acrescentou.

O presidente da Autoridade Portuária de Timor-Leste (Aportil), Constantino Soares, explicou que o navio vai permitir fortalecer os serviços de transporte na costa norte do país, para já entre Díli, o enclave de Oecusse e a ilha de Ataúro. Posteriormente, ajuntou, quando estiverem concluídas as obras necessárias, o transporte será ampliado ao longo do resto da costa do país.

Por sua vez, Gysbert Boersma sublinhou que o navio poderá ser o início de “uma cooperação muito mais ampla” entre a empresa holandesa e Timor-Leste, o que pode incluir apoio no setor da pesca, construção naval, petróleo e gás natural. “Vai ser um grande navio. Estamos honrados em poder aumentar a mobilidade que é essencial para o desenvolvimento económico. Em 19 meses receberão um navio de grande qualidade que durará pelo menos uma geração”, partilhou.

O navio substituirá o Nakroma, atualmente a fazer a ligação entre Díli, o enclave de Oecusse e a ilha de Ataúro, e que necessita de reparações. Este novo transporte terá uma capacidade de transporte de 380 pessoas e de mais de 940 toneladas de carga, com uma tripulação de 16 elementos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Reino Unido continua a fornecer mísseis antitanque à Ucrânia

Reino Unido continua a fornecer mísseis antitanque à Ucrânia

O Governo do Reino Unido confirmou nesta quarta-feira, 09 de março, que irá continuar a fornecer mísseis antitanque à Ucrânia. Trata-se…
BRASIL: Brasileiros deixam a Ucrânia enquanto o país discute situação agroalimentar

BRASIL: Brasileiros deixam a Ucrânia enquanto o país discute situação agroalimentar

O governo brasileiro informou que a Embaixada do Brasil em Kiev “permanece aberta e dedicada, com prioridade, desde o agravamento…
Guiné-Bissau: Ninguém sabe qual dos 8 vice-presidentes pode substituir o presidente do PRS

Guiné-Bissau: Ninguém sabe qual dos 8 vice-presidentes pode substituir o presidente do PRS

A directiva assinada pelo presidente do Partido da Renovação Social (PRS), Alberto Nambeia, de 17 de Janeiro, mas conhecida só…
Moçambique: Ataques Macabros em Macomia

Moçambique: Ataques Macabros em Macomia

Terroristas atacaram numa emboscada no Domingo passado 06 de Março um grupo de milicianos denominado por força local da aldeia…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin