Timor-Leste: Atividades letivas reiniciam em julho

O ministro da Educação, Juventude e Desporto de Timor-Leste, Armindo Maia, anunciou que as atividades letivas vão poder recomeçar em meados de julho. 

“Retomaremos, possivelmente, as atividades de ensino no mês de julho. Contudo, devemos ver primeiro as condições das escolas. Os professores têm de receber a vacina e, se o número de estudantes e professores vacinados aumentar, poderemos reiniciar [as aulas presenciais], disse à margem da reunião do Conselho de Ministros no Palácio do Governo, em Díli. 

Também de acordo com o governante, o ministério que representa vai retomar igualmente o processo de aprendizagem em todos os municípios. 

“Em Díli ainda estamos a analisar, porque a maioria das escolas privadas têm boas condições. Temos, por isso, de fazer a preparação até meados de julho para podermos reabrir algumas escolas”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

O Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE) considera que a Covid-19 não foi a principal causa da recessão económica em Moçambique.…
Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Segundo uma nota do Gabinete de Comunicação da Presidência da República, citando o Decreto Presidencial, “é o Contra Almirante, Carlos…
Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

O Conselho de Ministros de Timor-Leste aprovou a elaboração do Plano de Urbanização de Díli. O objetivo é melhorar a…
Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

O ministro da Agricultura e Pescas de Angola, António Francisco de Assis, informou que foram aprovados mais de 15 mil…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin