Timor Leste

Timor-Leste: Auditoria social aponta problemas do setor educativo

O Fórum das Organizações Não Governamentais de Timor-Leste (FONGTIL) e a Rede Nacional de Auditoria Social (ReNAS) divulgaram as conclusões do Relatório de Auditoria Social, elaborado em conjunto e em parceria com o Governo timorense. 

Segundo o documento, as condições das infraestruturas e instalações escolares, a falta de professores e docentes envelhecidos, as carências de manuais e demasiados alunos por turma são alguns dos problemas detetados nas escolas.

A análise resulta de uma parceria entre as duas organizações e o Governo com o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade dos serviços públicos e para a efetividade das políticas públicas, através da sua adaptação ao contexto social, económico, político, ambiental e cultural.

Foram dez as organizações envolvidas na implementação da auditoria no ano passado, que se centrou nos setores da educação, agricultura, infraestruturas básicas e inclusão social, principalmente no que diz respeito a pessoas portadoras de deficiência.

Nas escolas analisadas o estudo refere que existe um número insuficiente de professores, havendo docentes já em idade de reforma que não podem sair por falta de substitutos, bem como um número excessivo de alunos por aula. Foram também verificadas carências de material de estudo, incluindo manuais e até cadernos para avaliação dos alunos.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo