Timor-Leste: CNE espera apoio da UE nas presidenciais

O Presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) de Timor-Leste, Alcino Baris, declarou que a CNE espera o apoio técnico da União Europeia (UE) para as eleições presidenciais. O sufrágio está marcado para 2022

Segundo Baris, já houve uma reunião entre si e o representante da UE, tendo sido então apresentado o pedido para a criação de um centro cívico no Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE) e de um profissional de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). 

O representante da CNE explicou que foi dado início à identificação das necessidades para o sufrágio em questão, sendo uma delas a criação de um centro que visa divulgar informações regulares de educação cívica. No entanto, é necessário apoio financeiro para que tal aconteça. 

Alcino Baris defendeu que a educação cívica é importante para todos os cidadãos poderem usufruir dos seus direitos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Cabo Verde regista aumento do PIB em 10,2% no início de 2024

Cabo Verde regista aumento do PIB em 10,2% no início de 2024

O Instituto Nacional de Estatística (INE) de Cabo Verde partilhou nesta semana que o Produto Interno Bruto (PIB) nacional registou…
Timor-Leste: Governo começa a dar assistência alimentar durante três meses

Timor-Leste: Governo começa a dar assistência alimentar durante três meses

O Governo timorense começou nesta semana a prestar assistência alimentar, durante três meses, a mais de 18.000 pessoas afetadas pelo…
Moçambique: MDM fortalece bases para as eleições gerais

Moçambique: MDM fortalece bases para as eleições gerais

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) está a realizar um movimento de preparação para as eleições gerais, marcadas para 09…
Secretário-geral da NATO quer adesão da Ucrânia até 2034

Secretário-geral da NATO quer adesão da Ucrânia até 2034

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenbeg, partilhou a sua esperança de a Ucrânia aderir à Aliança Atlântica nos próximos dez…