Timor-Leste: Deputados interrogam Governo sobre gastos orçamentais

A Comissão de Finanças Públicas (Comissão C) do Parlamento de Timor-Leste considera que o Governo contradiz-se, uma vez que o mesmo lamenta a incapacidade de sucessivos executivos com elevados recursos financeiros em reduzir a pobreza e o desemprego, mas, ao mesmo tempo, aumenta a despesa prevista para 2021. 

Segundo a “Lusa”, essas observações foram colocadas no relatório e parecer da Comissão C, relacionado com a análise à proposta de Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2022. O início do debate do documento na generalidade está marcado para quarta-feira, 01 de dezembro. 

“No que concerne à análise da despesa pública, é curioso que o governo admita que nos últimos 11 anos não existiu um relacionamento claro e direto entre o crescimento do PIB real, os níveis de receita doméstica e o das despesas do OGE, devido à fraca capacidade de absorção do governo”, pode ler-se no relatório, citado pela “Lusa”. 

O Governo tem sido igualmente criticado pela relativamente baixa execução orçamental de 2021. Com quase 80% do ano completo, apenas executou 48% da despesa prevista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin