Timor-Leste e UE analisam formação de jovens agricultores

A Secretaria de Estado da Formação Profissional e Emprego (SEFOPE) de Timor-Leste e a União Europeia (UE) debateram a identificação dos centros de formação nas áreas rurais que irão ser o alvo do projeto em 2022. 

Segundo o Embaixador da UE em Timor-Leste, Andrew Jacobs, este projeto visa prestar assistência aos centros de formação nas áreas rurais, no âmbito da recuperação e do desenvolvimento económico do país. 

“A importância deste projeto será beneficiar o setor agrícola por intermédio de uma formação profissional. Começámos a discussão a fim de identificar as oportunidades e o desenvolvimento dos centros de formação, criar emprego e pequenas empresas nas áreas rurais”, declarou após a reunião. 

Ao ser interrogado acerca do montante do orçamento para o projeto, Jacobs disse que a verba ainda não foi determinada. Tal deve-se ao facto de a SEFOPE e a UE continuarem em fase de identificação dos centros de formação. 

O país tem, ao todo, 229 centros de formação. Desses, 109 são centros comunitários de formação, 95 encontram-se em processo de acreditação e 25 foram acreditados pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento de Mão de Obra (INDMO).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin