Timor Leste

Timor-Leste forma docentes em língua portuguesa

Timor-Leste, com o apoio de Portugal, vai formar professores em língua portuguesa. Esta iniciativa, cujo valor investido é de 16,28 milhões de euros, é complexa e requer tempo, mas é considerada a única forma de ter docentes devidamente preparados.

O “Pró-Português”, nome do projeto, aposta no desenvolvimento das competências e na proficiência em língua portuguesa – nível B2 – dos professores de todos os ciclos de ensino, desde o pré-escolar até ao secundário, passando pelo ensino básico de escolas dos 65 Postos Administrativos timorenses.

Segundo o presidente do Instituto Camões de Cooperação e da Língua, Luís Faro Ramos, que assinou o protocolo em Timor-Leste, vão decorrer cerca de “520 horas de formação por ano para uma média de 4.300 professores”, permitindo a todos os professores do sistema educativo atingir o nível B2 nos três anos do programa.

Por sua vez, a ministra da Educação e Desporto de Timor-Leste, Dulce Soares, referiu que esta é a resposta ao problema identificado em 2015 em testes diagnósticos, onde “78% dos professores timorenses (…) possuíam um conhecimento incipiente de língua portuguesa, o que resultava em dificuldades no seu uso como língua de instrução em sala de aula”.

Dos 16,28 milhões de euros investidos no projeto, 3,34 milhões vão ser co-financiados por Portugal. A iniciativa inclui 33 professores portugueses, dois coordenadores, 53 formadores efetivos timorenses e igual número de suplentes.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo