Timor-Leste: Governo define capital social como principal prioridade em 2020

O Governo timorense vai colocar o capital social como “primeira prioridade” nas linhas orientadoras do Orçamento Geral do Estado (OGE) e das suas políticas em 2020, ficando atrás deste objetivo o do fortalecimento económico, através de uma redução ligeira do investimento em infraestruturas.

“A prioridade número um será capital social, a número dois a economia e a número três as infraestruturas”, declarou o primeiro-ministro, Taur Matan Ruak, no arranque do debate de preparação do OGE para 2020, ocorrido esta quinta-feira, 27 de junho. “As linhas orientadoras mudam. É tempo de reduzir ligeiramente o investimento em infraestruturas, aumentar no setor económico… respondendo à preocupação da sociedade”, acrescentou.

Recorde-se que estas Jornadas Orçamentais foram promovidas pelo Governo como arranque formal do processo de preparação do OGE de 2020, servindo as mesmas para ajustar as prioridades em resposta aos “ambiciosos objetivos” do Governo, entre elas atingir um crescimento económico de 7%, o que o chefe do Executivo salientou ser “difícil depois da recessão” dos últimos anos, bem como reduzir a pobreza em 10% e criar 300 mil empregos na legislatura, 60 mil por ano. Estes valores mencionados não conseguiram ser alcançados pelo Governo ao longo do primeiro ano do mandato.

Ao concretizar as políticas, o primeiro-ministro disse que a aposta no setor social centra-se no “bem-estar da população, na inclusão, proteção e solidariedade e no fortalecimento da cidadania”. Quanto ao bem-estar social, ocorrerá um investimento na melhoria das condições de água, na habitação, na educação, formação, cultura, património, juventude e desporto.

Em relação à economia, segundo a linha prioritária de 2020, o Governo quer ampliar a base económica do país, promovendo o aumento sustentado dos rendimentos, estimulando iniciativas privadas e melhorando o setor produtivo nacional, principalmente a agricultura, agropecuária e pescas.

Entre as prioridades económicas encontra-se a “melhoria da conectividade nacional”, tanto a nível das infraestruturas base (estradas, portos e pontes, entre outras), como a melhoria da logística e das redes de telecomunicações, particularmente a fibra ótica marítima e terrestre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: ADIN oficializa escritórios na cidade de Lichinga na província de Niassa.

Moçambique: ADIN oficializa escritórios na cidade de Lichinga na província de Niassa.

A Agência de Desenvolvimento Integrado do Norte-ADIN, oficializou recentemente, o seu escritório na cidade de Lichinga, na província nortenha de…
BRASIL: “As relações entre Brasil e Rússia são importantes, (…) mas não podemos dizer que são as mais relevantes”, afirma cientista política

BRASIL: “As relações entre Brasil e Rússia são importantes, (…) mas não podemos dizer que são as mais relevantes”, afirma cientista política

Em fevereiro, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, realizou uma visita oficial a Moscovo, onde foi recebido pelo presidente russo…
BRASIL: Rio de Janeiro com menos "mortes violentas"

BRASIL: Rio de Janeiro com menos "mortes violentas"

O estado do Rio de Janeiro apresentou, no primeiro mês deste ano, redução de 34% nas mortes violentas intencionais (soma…
BRASIL: Cartão Postal do Rio de Janeiro, Santuário Cristo Redentor inaugura novo confessionário a céu aberto

BRASIL: Cartão Postal do Rio de Janeiro, Santuário Cristo Redentor inaugura novo confessionário a céu aberto

No último dia 2 de março, o Santuário Cristo Redentor no Rio de Janeiro, local onde está um dos mais…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin